ALMOÇO / CONVÍVIO

ALMOÇO / CONVÍVIO

Os futuros almoços/encontros realizar-se-ão no primeiro Sábado do mês de Outubro . Esta decisão permitirá a todos conhecerem a data com o máximo de antecedência . .
.
.

O PADRE QUE ENSINAVA LATIM

.
.
.

por Manuela Gama Vieira






.







Manuela Gama Vieira e Anabela Miguel em 1971




.
Não me recordo da faceta "mais esotérica" do P.e Renato... Nunca assisti, felizmente, a tais "sessões", acho que morria de medo!
.
O P.e Renato era uma personalidade notável em variadas áreas, do Latim ao Desenho, passando pela Música, inigualável!Não foi a disciplina de Desenho (eu era um desastre a Desenho, ao contrário do meu irmão João, ainda hoje um artista) que despertou em mim a admiração pelo P.e Renato- talvez pela minha absoluta inabilidade!
.
Conclui a cadeira de Latim,no exame de 7º ano, com 16; a nota mais alta, nesse ano, no Colégio.Recordo que o senhor Director, de mãos atrás das costas, no átrio, antes da afixação da pauta, não fosse a nota ser "injusta", perguntou aos presentes, penso que o Zé Carlos Sanches era um deles, quem era o melhor aluno da turma a Latim (éramos poucos, talvez uns seis, não me recordo bem).
.
Nas férias "grandes" anteriores ao 6º ano, meu Pai já me tinha ensinado as declinações, os verbos, pelo que eu já tinha um "apport" de conhecimentos que me facilitaram imenso a "entrada" na disciplina. Por sua iniciativa, o P.e Renato ia dar-me explicações a casa e....ainda pedia desculpa a meus Pais por ir incomodar! Era minha companheira de aulas e explicações, a Mª do Rosário Pimentel.
-
Recordo episódios das aulas de Latim absolutamente hilariantes, protagonizados pelo Sanches, que faziam rir o próprio P.e Renato. Este, umas vezes esforçava-se imenso para não se rir, outras, irritava-se de tal maneira, que andava tudo pelos ares! A caneta, o livro, os óculos, o que estivesse à mão, e o Sanches cada vez se ria mais!!! Pobre P.e Renato, absolutamente apoplético! Confesso que me provocava um misto de vontade de rir e de medo.
.
O Sanches, (Fernando Pessoa que me perdoe o contexto, mas vou citá-lo- "Ai que prazer não cumprir um dever.Ter um livro para ler e não o fazer! Ler é maçada,estudar é nada. O sol doira sem literatura. O rio corre bem ou mal, sem edição original. Livros são papéis pintados com tinta. Estudar é uma coisa em que está indistinta, a distinção entre nada e coisa nenhuma." ) preferia não cumprir os trabalhos de casa! Adoptou a táctica, préviamente combinada comigo, de me esperar no Chafariz das Cinco Bicas. Aí, o meu caderno passava para as mãos do Sanches, que mo devolvia no Colégio.Não sei por que artes mágicas, talvez a tal faceta menos "terrena" do P.e Renato, o facto é que acabou por descobrir o "esquema". A partir de então, pelas 8h30, lá o tinha à minha espera, na sua lambreta azul clara, no Chafariz das Cinco Bicas: "menina Gama Vieira, o seu caderno!"
.
Oh Sanches, desculpa-me, mas não resisti!!! Tenho um dedo que adivinha....acho que tu és um dos nossos colegas que "espreita" o blog; porque não escreves qualquer coisa?
.
E sei lá, caso a Mª do Rosário Pimentel também espreite, porque não dá um ar da sua graça?Um abraço a todos os colegas; aos de Latim, um especial!
.
.










Manuela Gama Vieira




Zé Carlos Sanches na excursão de finalistas em Abril de 1971.



.
.......................................................................................................................
COMENTÁRIOS
.
Luís António disse:
Penso que o Padre Renato só hipnotizava rapazes, normalmente bem conhecidos. Talvez por isso a Manuela não o tenha visto.
O facto de ele procurar os seus alunos de latim, até em casa como conta a autora , para lhes dar explicações mostra uma dedicação e um empenho invulgares no cumprimento da sua missão.
Das qualidades do Sr Padre já muitos falaram e todos conhecem,só quero salientar a vivacidade destas memórias da Manuela.Por isso e pela assiduidade e entusiasmo dos comentários espero que a autora não fique por aqui.

João Jales disse:
Ficaram a saber, os que o julgavam distraído que, ao ir buscar o caderno da autora para impedir o copianço do Zé Carlos, o Padre Renato era bem mais perspicaz e atento ao que se passava à sua volta do que muitos julgavam.
Muitos alunos relatam essas “perseguições” de que eram alvo para terem explicações de Latim, e não só ao domicílio. Cheguei a ver o professor no Central e Camaroeiro em perseguição dos menos “caseiros”, como F Castro, Ferreira da Silva, Semilha, Sanches, Zé Carlos Faria …
O texto da Manuela é caloroso, “gelado” só pelo episódio do Sr. Director com a pauta das notas de Latim no átrio,numa demonstração de um humor a que eu também nunca fui sensível.
E agora Manela, como diz o L A, qual é o próximo Professor sobre que vais escrever?
.
Isabel S disse:
Muito havia para dizer sobre o Padre Renato,foi boa ideia esta série!Ao pé do Sanches estão o Jales,aNhonhas,aLena e mais quem?Por falar nisso e pelo que a autora conta ele era fresco!O depoimento está engraçado,a Manuela escreve com facilidade!
Quem é o prof que se segue?
.
João Jales respondeu:
1- Na fotografia, seguir à Lena está a Guidá (Margarida Marques, do Bombarral). Lá atrás, à esquerda, está o Zé Neto.
2- O prof que se segue nesta série? É segredo...
3- Se o Sanches era "fresco" ou não, os seus colegas que digam. Eu nunca estive numa sala de aulas com ele, éramos de anos diferentes.
4- Concordo com a Isabel, a Manuela escreve exactamente o que pensa, é sempre um prazer ler.
.
Manuela G V disse:
Pois agora penso que caberá a vez a meu irmão JOÃO escrever sobre o Dr. Azevedo, de molde a que o seu texto acompanhe a Fantástica caricatura que ele fez - que o Dr. Azevedo viu e achou imensa piada.QUEM VIR ESTE COMENTÁRIO E CASO SEJA AMIGO DO MEU IRMÃO, INSISTAM COM ELE!!!
.
Olá Manela
Que prazer que eu tive em ler o teu texto sobre o Padre Renato…como tu o descreves bem..
Era um homem bom, espertíssimo e só as alterações de humor é que às vezes o atraiçoavam… ihihihihihi
Obrigada Manela e não deixes de escrever pois é muito bom “mergulhar” na tua escrita….
Quanto ao teu mano João, como tu sugeriste, seguem-se duas linhas só para ele… aguardemos para ver se resultam e ele deixa de estar escondido….
Beijinhos
Ana
.
E agora nós menino João Licínio
Não é só a tua mana que tem um dedo que adivinha… tenho a certeza que tu também andas a espreitar o blog, mas se eu bem te conheço, ainda não tiveste pachorra para escrever…..
Olha que o Araújo já deu um ar da sua graça… Vê lá se te aplicas pois sabes estórias bem “frescas “ para contar… e pouco me importa que te rias e digas que eu estou “choné” , quero é que participes rapaz…
Beijinhos
Ana
.
Anabela Miguel disse:
Mais um óptimo texto e desta vez da minha querida amiga Manela G.Vieira sobre o Padre Renato.
Aproveito para acrescentar uma palavra também sobre este bondoso Homem que como a Ana referiu-se nunca deu valor aos bens materiais e sempre ao lado de quem precisava. A ele devo a boa ortografia que tenteiaprender nas suas persistentes aulas de Português, em escrever sem erros, pois quanto ao jeito, nenhum mesmo.Na altura talvez fossem um pouco aborrecidas, mas a verdade é que foram um bom ensinamento para o futuro de todos nós. Quando entrava na aula e começava a escrever no quadro palavras como por exemplo"êxito e hesito",estava tudo estragado.....já sabiamos o que nos esperava.........
Manela, quero manifestar o meu contentamento pelo teu aparecimento e pela tua assídua prestação no nosso blog que ficou mais enriquecido com os teus óptimos comentários, bem escritos e por vezes com uma certa ironia......
Penso, aliás tenho a certeza, que és uma mais valia para todo o trabalho que o João tem feito no blog.Por tudo isto queria dar-te as boas-vindas, embora um pouco tardias e que alguém e muito bem,alertou-me que devia fazê-lo.
Um chi-coração muito apertado para ti amiga.Anabela Miguel
.
Manuela Gama Vieira disse:
Não exagerem, queridos colegas, quem vos está agradecida, SOU EU!
Nem imaginam a companhia que me fazem!!!E a vós...Anabela e Jales,quando vos encontrar, preparem-se...parto-vos alguma costela com o abraço apertado que vos vou dar!
Manuela Gama Vieira

3 comentários:

Isabel Esse disse...

Muito havia para dizer sobre o Padre Renato,foi boa ideia esta série!
Ao pé do Sanches estão o Jales,aNhonhas,aLena e mais quem?Por falar nisso e pelo que a autora conta ele era fresco!O depoimento está engraçado,a Manuela escreve com facilidade!Quem é o prof que se segue?

Manuela Gama Vieira disse...

Pois agora penso que caberá a vez a meu irmão JOÃO esrever sobre o Dr. Azevedo, de molde a que o seu texto acompanhe a Fantástica caricatura que ele fez- que o Dr. Azevedo viu e achou imensa piada.
QUEM VIR ESTE COMENTÁRIO E CASO SEJA AMIGO DO MEU IRMÃO, INSISTAM COM ELE!!!

Manuela Gama Vieira disse...

Não exagerem, queridos colegas, quem vos está agradecida, SOU EU!
Nem imaginam a companhia que me fazem!!!
E a vós...Anabela e Jales,quando vos encontrar, preparem-se...parto-vos alguma costela com o abraço apertado que vos vou dar!

Manuela Gama Vieira