ALMOÇO / CONVÍVIO

ALMOÇO / CONVÍVIO

Os futuros almoços/encontros realizar-se-ão no primeiro Sábado do mês de Outubro . Esta decisão permitirá a todos conhecerem a data com o máximo de antecedência . .
.
.

CONSTRUÇÕES NA AREIA, por Isabel Xavier










O meu irmão Tozé chamou-me a atenção para uma enorme lacuna no meu texto a respeito do cinema de S. Martinho. É que um dos momentos altos vivido naquele espaço durante o Verão, era a entrega dos prémios do Concurso de Construções na Areia, promovido pelo Diário de Notícias, se não estou em erro.

Este lapso da minha parte deve ser tudo menos inocente, tem até muito de freudiano, com certeza. É que eu e a minha irmã Helena tínhamos a fatalidade de ganhar sempre prémios de consolação, enquanto os nossos irmãos ganhavam prémios de primeira categoria. Só a Gracinha, a mais velha, ganhou três bicicletas (1º prémio) e os outros: Luís, Mário e Tozé ganhavam, normalmente, ou um ou outro, ou todos ao mesmo tempo em categorias diferentes, segundos, terceiros e quartos prémios. Houve uma época que a minha família era conhecida em S. Martinho devido a essa capacidade.



Uma vez, a minha mãe caiu e feriu-se com alguma gravidade, quando se dirigia aos correios para telefonar ao meu pai, a informá-lo dos bons resultados dos "rebentos". Tal era o entusiasmo da senhora!

A minha sorte em tudo isto é que passava verões muito mais livres do que os meus irmãos porque não sofria as pressões familiares - já ninguém dava nada por mim e deixavam-me em autogestão - para fazer boa figura no concurso. E, principalmente, livrava-me das horas e horas de treinos e da disciplina que o meu pai impunha "àquela gente toda" para se prepararem com antecedência. Até chegaram a levar areia para casa, para treinarem com mais afinco. No quintal, claro...

Isabel Xavier

...........................................................................................................................
C O M E N T Á R I O S
.
Jorge disse:
Nunca houve construções na areia na Foz, pois não?um ponto para S. Martinho!
Xavier lembro-me do Luis, um ano ou dois mais velho que eu, depois havia um bando de garotos, suponho que a Isabel seja um deles. Dotada para a escrita, os seus textos são bem escritos e sentidos,nota-se.
acabaram as férias?pudera,já estamos no outono!jorge
.
João Jales disse:
Já andava a tentar "contratar" a Isabel Xavier há algum tempo, parece que foi desta! O talento que lhe faltou nas esculturas balneares, sobra-lhe na escrita. E a sua colaboração vai continuar, não é preciso esperar muito.
A Isabel é muito mais nova que nós,era uma garota quando eu saí do ERO, por isso o Jorge não se lembra dela. Ao dizer que ninguém dava por ela e que andava em "auto-gestão" mostra bem que pertencia a uma família numerosa e não era a mais nova nem a mais velha dos irmãos.
.
AnaLuisa disse...
As construções na areia eram efectivamente uma organização do Diário de Notícias.Estas recordações dos Xavieres (como diz o J.J.)transpiram a nostalgia de tempos felizes.Pela minha parte,obrigado.
.
Fialho Marcelino disse:
Tenho lido ao longo de todo este verão as sensacionais reportagens sobre a Foz do Arelho e São Martinho. Tenho acompanhado a grande divisão entre os que eram de São Martinho e os que eram da Foz. Por questões daquilo a que hoje se chama mobilidade, antigamente a questão era “como podíamos ir para a praia” , eu era um frequentador de São Martinho. Fui frequentador enquanto me tinha de deslocar de comboio do Paúl para São Martinho e, depois mais tarde, já crescidinho, com 35 anos , comprei uma casa nessa praia. Curei-me em 2007, pois São Martinho, neste momento, perdeu todo aquele encanto que tinha.
Mas vamos ao “antigamente”.Todas as descrições que aqui foram efectuadas, só posso ter alguma memória do que se passava de dia, apesar de a minha área de actuação ser nas barracas do senhor Libório, logo em frente à estação dos comboios, pois a minha condição de viajante, e não residente de verão, não me permitia estar no grupo dos que frequentavam os locais que na altura eram considerados de élite.Apesar do sentimento que as coisas se passaram e eu não dei por elas, tenho tido grandes momentos de emoções “altamente” positivas com as maravilhosas prosas deste blog.
Pode ser que este escrito seja um primeiro entre muitos que poderão vir mais tarde.Quem aqui escreve é o TÓ-QUIM.
(RESPOSTA: Bem-vindo! É um enorme prazer ver a "chegada" de novos colaboradores ao Blog. Aguardo textos, comentários, fotos, com que ofereças aos outros as "emoções positivas" que aqui tiveste. Um abraço. JJ)

1 comentário:

AnaLuisa disse...

As construções na areia eram efectivamente uma organização do Diário de Notícias.
Estes recordações dos Xavieres (como diz o J.J.)transpiram a nostalgia de tempos felizes.
Pela minha parte,obrigado.