ALMOÇO / CONVÍVIO

ALMOÇO / CONVÍVIO

Os futuros almoços/encontros realizar-se-ão no primeiro Sábado do mês de Outubro . Esta decisão permitirá a todos conhecerem a data com o máximo de antecedência . .
.
.

Os Locais da Paulinha

Paulinha Pardal












Insisti um pouco (demais?) com a Paulinha para obter o seu depoimento. Não resisto a publicar na integra a resposta que obtive..

Pronto pronto, não te zangues mais. Vou responder ao inquérito, já sei que vais dizer que já não era sem tempo! mas passo a explicar...O Animal ,que às vezes é muito torcido e só faz o que quer (tou a referir-me ao computador, claro!), estava infestado de bichos malvados que não me deixavam responder, esteve doente 2 dias mas agora parece que veio bom. Também, pelo preço que paguei, acho melhor que esteja bom, senão tenho de ouvir o Cájó a resmungar. Máquinas malvadas, uma esferográfica BIC... ai que saudades.

Bem vamos ao que interessa, lugares onde fui feliz????

Tantos...No recreio do colégio por exemplo, onde jogávamos ao Mata e onde algumas de nós riamos e bricávamos que nem umas doidas. Volta e meia lá iamos ao Padre. E nas casas de banho como era divertido, tudo de chapéu de chuva aberto porque choviam piaçabas e como eram de pau magoavam quando acertavam nas nossas cabeças. Também parecia que estava nevoeiro nas casas de banho porque algumas estavam a fumar, incluindo eu que era a pior. Chegava entretanto a Menina Alda e lá levavamos mais um raspanete. Mas para nós tudo servia de brincadeira e risota, ainda hoje é assim.

Na Cidade eu ia imenso à Zaira e à Tália porque era onde encontravamos sempre gente conhecida. À Maratona ia só ao domingo quando iamos todos à missa, bem, mais propriamente ao Santo Sacrificio da Saida da Missa, até aparecia o Tadeu que era o cão da Mafalda Serrano e um tal menino Joãozinho Jales a comer pastilhas Gorila, enormes, e que adorava pregar nos cabelos das meninas.

Eu fazia mais vida na praça como podem compreender o prédio do Central atraia-me!!! Não sei porquê.

No Verão sem dúvida era o Casino, de noite e de dia, iamos aos ensaios do conjunto e tudo. Riamo-nos imenso na altura e agora continuamos a rir-nos das mesmas coisas parvas que diziamos, só tem uma diferença, hoje não temos sitios para nos rirmos, nem discutirmos, nem namorarmos. Enfim esta terra é uma pasmaceira.

Viva o BLOG!

Bjs PP

------------------------------------------------------------------------------------------------------------

BREVES NOTAS E COMENTÁRIOS

A Paulinha deve ter chegado a Caldas, e ao Colégio, em 1967. Tudo isto se passa entre esse ano e 1972/1973. Excepto a constatação da pasmaceira, que é de 2008.

Nunca imaginei que reinasse tal animação nas casas de banho das meninas! A sua utilização como sala de fumo era uma situação mais grave do que a que se vivia na dos rapazes, porque estes, no 6º e 7º Ano, podiam sair nos intervalos mas as meninas não.

Esquecemos efectivamente, na lista dos "Locais de Encontro...", o gabinete do Padre Albino, que era um local de encontro da nata dos alunos do ERO. Frequência verdadeiramente "seleccionada" embora pouco variada, eram sempre as mesmas caras... Obrigado pela lembrança!

O Santo Sacríficio da Saída da Missa do Meio Dia era quase sempre um pouco depois da uma, já que os sermões do Padre Albino se arrastavam interminavelmente... Isto arruinava a saúde dos fumadores, que aproveitavam para vir cá fora nesse "intervalo", porque enquanto com o Padre Xico era um cigarrinho, com o Padre Albino eram dois ou três!

Lembro-me bem do cão da Mafalda, o Tadeu, mas não de nenhum Joãozinho, muito menos a colar pastilhas elásticas no cabelo das meninas! Deve a autora estar a confundir com algum desenho animado que dava na RTP ao Domingo à Tarde.

Foi o fascínio pela arquitectura do Central que conduziu a Paulinha aos "resmungos do Cajó". Não se deve queixar, havia muitos moços simpáticos e bem dispostos por onde escolher naquele tempo.

Que esta terra é (ou está) uma pasmaceira já aqui o disseram , com palavras diferentes, o Chico Cera, o João Serra, o AJF Lopes, a Guidó, a Anabela e até eu , estamos todos de acordo.

Eu sou testemunha de que a contagiante e genuína alegria de viver que a Paulinha transpira dura, pelo menos, há quarenta anos, quando ela irrompeu numa aula de Físico-Química do ERO em que eu tive a sorte de estar. (Cuida-te, queremos todos mais dessa boa disposição para que o Blog Viva!)
.
Nos comentários abaixo publicados "encontraram-se" três das quatro caras do Blog (sim, estou a falar da foto que encima esta página). Que é feito da quarta?

JJ
.
16-04-2008
Anabela disse:

Há 40 anos, vinda directamente de Moura, sentou-se à minha frente, numa aula de Fisico-Quimica do ERO, uma menina morena, com forte sotaque do Alentejo. Imediatamente foi submetida a todos os testes, a que ela correspondeu com o humor que todos lhe conhecemos:

- Tá bem abelha!!!

Namorámos, casámos, nasceram filhos, nasceram netos e continuamos a brincar e a rir com a mesma cumplicidade nascida naqula aula.
Beijinhos.
Anabela
.
17-08-2008
Paulinha respondeu:
Venho só agradecer o comentário que fizeste ao meu contributo ao Blog e dizer que a fotografia que a Anabela mandou foi tirada numa daquelas divertidissimas idas à Feira do 15 de Agosto, o Cajó e a Nandinha (mulher do Zé Filipe) também lá estavam mas, como sempre, muito mais discretos do que nós, ficaram só a ver e a rir-se das figuras, claro. Bjs. PP
.
17-04-2008
Miguel B M disse:
Efectivamente não me recordo do bloguista-mor colar pastilhas elásticas no cabelo de quem quer que fosse, embora isso fosse uma prática corrente e sem qq piada. (…)
Quanto aos gabinetes dos clérigos havia outro igualmente famoso e cuja frequência era bastante agradável, dependendo do ponto de vista. Pelo menos do ponto de vista do locatário residente. Mas isto é outra conversa.
Por fim os horrendos sermões (ou devo chamar antes "lavagens ao cérebro") do Albino tb contribuíram para a minha faceta anticlerical e passei a aproveitar a manhã de domingo para pôr em dia o "TPC" do fim de semana, com que invariavelmente éramos fustigados, pois não tínhamos direito ao habitual descanso desses dias.
.
17-04-2008
Isabel Knaff disse:
Adorei "os locais da Paulinha"! É mesmo ela! Até fiquei com saudades de Portugal, da Paulinha e dos ERO's todos!!!
Que sentido de humor, que vivacidade e que directa em tudo que descreve.
É mesmo pena que não haja nenhum lugar onde as pessoas se possam confortávelmente juntar, para "rir" e dizer as tais "coisas parvas" que fazem a vida tão mais agradável e divertida!
Lembrou-me tambem da Missa !!!Tssssss... lembro-me da D. Dora a cantar, que demorava uma eternidade...
.
20-04-2008
João Gomes disse:
Da chegada da Paulinha à aula de física, não posso lembrar-me, porque como sabem “sou muito mais........... nova”, mas quando se fala em locais de boa disposição e gargalhadas felizes, lembro-me muito bem.
Mas o que é mesmo muito bom, é que hoje não só nos “continuamos a rir das mesmas coisas parvas”, como ainda vamos tendo capacidade para arranjar coisa parvas para rir.
Ela teve concerteza muitos lugares onde foi feliz, mas quem nesses lugares com ela se cruzou também foi, concerteza, feliz.
Bjs
MJoão Gomes
.
21-04-2008
Belão disse :
Da chegada da Paula, se a João não se lembra eu tb não. Sou muito mais.....nova que a João.
Concordo com a João, o melhor que temos é a capacidade de inventarmos coisas parvas para rirmos sempre que estamos juntas. Beijos a todas e todos.

1 comentário:

Belão disse...

Da chegada da Paula,se a João não se lembra eu tb não. Sou muito mais.....nova que a João.
concordo com a João.O melhor que temos é a capacidade de inventarmos coisas parvas para rirmos sempre que estamos juntas.
beijos a todas e todos.